Em tempos de estancar as dores, encontramos a cura em nós.

Por que o veganismo?

O assunto sempre surge. Numa mesa de bar, ao servir o almoço, ao agradecer e negar um prato... em algum momento, você sabe que alguém vai perguntar: “mas vegana mesmo? Por quê?”. As vezes a pergunta é de curiosidade mesmo. As vezes vem acompanhada de comentários chatos como “nem peixe?” ou “planta também sente”. No fim das contas, acabo respondendo a mesma coisa. Me tornei vegana porque era o que se alinhava com a minha filosofia, com a minha ética, com a minha forma de ser e estar no mundo. Eu sempre tive um afeto muito grande pelos animais, desde pequena. Sempre gostei de (e já tive) gato, cachorro, galinha, coelho, jabuti, hamster. Sempre odiei ver passarinhos presos em gaiolas e cachorro

- em destaque -
- tags -
- pesquise -